domingo, 7 de dezembro de 2008

ADORAÇÃO João 4.23, 24


Mas vem a hora, e já chegou quando os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em Espírito e em verdade, porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é Espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em Espírito e em verdade. (Jô 4.23-24)

A adoração é uma forma mais íntima de relacionamento com Deus. No louvor declaramos que Deus fez e faz grandes coisas; Suas obras são perfeitas! Expressamos o louvor a Deus, mesmo em meio às lutas, certos de que Deus transforma a maldição em benção. O louvor realmente traz libertação à nossa alma e cura para o nosso corpo.

Mas a adoração acontece em um nível de maior proximidade e intimidade com Deus.

Esta é a dimensão da adoração, onde o Espírito Santo, através do nosso Espírito Santo, nos leva a uma intimidade maior com o Pai. É algo tão glorioso que não existem palavras para descrever o que sentimos. Vai além dos sentimentos, pois adoramos em espírito e em verdade.

É no louvor que ficamos preparados para entrar nesta dimensão de intimidade com o Senhor. Entretanto, muitas pessoas ficam satisfeitas só com o louvor, e não avançam para a Sala do Trono. Elas louvam bem, mas não partem para a adoração. É preciso partir do louvor para a adoração. Do lugar Santo para o Santo dos Santos, que é o êxtase da comunhão com Deus.

Deveria haver mais tempo nos cultos e reuniões da Igreja para este momento tão especial de adoração. Dar tempo ao povo para cantar cânticos novos em línguas ao Senhor e entrar neste oceano do Espírito onde maravilhas acontecem em nosso interior, pois estamos face a face com o Senhor de toda a Terra e Céus. Aleluia!

Na adoração, vamos à presença do Senhor para manifestarmos todo o nosso amor a Ele. Quando adoramos, estamos ministrando exclusivamente ao Senhor Jesus, que é digno de toda a nossa adoração. Vamos a Ele com a intenção de dar e não com intenção de receber. Na adoração, só importa a Pessoa de Deus pelo que Ele é e não pelo que Ele poderá fazer a nós.

Definindo Adoração
Não se pode definir exatamente o que é adoração, pois adorar é amar a Deus, e o amor não se define, e sim, experimenta-se. Só quem ama, pode ter algum entendimento do que é o amor. Assim também, só quem adora a Deus, pode perceber o que é a adoração. Porém, podemos dar algumas definições de adoração.

1 - Beijar a Face de Deus
Certa vez eu estava num momento de profunda adoração, a sós com Deus, quando comecei a ter a sensação de um rosto bem pertinho do meu. Por alguns segundos, imaginei que fosse o meu esposo que havia se aproximado de mim de mansinho, mas não era. Não havia ninguém no quarto senão eu e o Senhor Jesus. Tive uma sensação gloriosa, como se eu estivesse beijando a face de Deus.

Qual foi a minha surpresa e alegria quando descobri que no original grego do Novo Testamento, a palavra que foi traduzida para adoração é a palavra grega PROSKENEU, que na verdade, significa beijar a face em reverência, ou seja, beijar a face de Deus. Foi o que eu senti naquele momento de adoração.

Ora, para beijar a face de alguém, é preciso proximidade e intimidade. Eu não posso beijar o rosto do meu esposo de longe. Assim, não podemos adorar a Deus de longe. É preciso estar bem pertinho dele, no aconchego dos Seus braços, na Sala do Trono, desfrutando de uma verdadeira paixão eterna.

Faço uso da palavra paixão no sentido de um fogo eterno de amor a Deus, o qual jamais se apagará. Não me refiro à paixão no sentido que esta palavra tem popularmente, ou seja, no sentido carnal. Mas é num sentido sublime, de um amor apaixonado que se renova a cada dia, isto é, como uma paixão eterna que se renova a cada dia, numa proximidade bem íntima com o nosso amado Senhor. Assim, podemos afirmar que adorar é beijar a face de Deus.

2 - Amar a Deus
O adorador é um verdadeiro amante de Deus. Isso mesmo! Se somos adoradores, então somos amantes de Deus, como ordena o mandamento:
Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força. (Mc 12.30)

Este versículo é a melhor definição para adoração, se é que o amor pode ser definido. Adorar é amar a Deus como diz este versículo. De todo o coração, isto é, com o nosso Espírito recriado. De toda a nossa alma, isto é, com toda a nossa mente e com toda a nossa força, com todo o nosso corpo. Esta é a dimensão mais íntima de relacionamento com o Deus verdadeiro. Adorar a Deus é amá-lo com todo o nosso ser. A adoração é algo tão profundo, tão forte e tão íntimo, que as palavras precisam estar ungidas totalmente pelo Espírito Santo para significar pelo menos um vislumbre o que seja o amor de Deus.

Adorar é amar muito ao Senhor. É responder ao amor divino. É uma rendição total a Ele. Não existe nada, ninguém, nem coisa alguma que possa ocupar o lugar do Pai Celestial em nosso coração. Tudo é dele e para Ele. Adorar é beijar o coração de Deus. É um relacionamento muito profundo. Não depende de nada externo, como um templo, um monte ou uma cidade. No diálogo entre Jesus e a mulher samaritana, aprendemos que a adoração, não depende do lugar físico onde o adorador se encontra. Não importa se é num monte em Samaria ou se é no templo em Jerusalém. A verdadeira adoração acontece no Espírito recriado do adorador, não importando se o mesmo está em sua casa, no templo, na cidade, no campo, no supermercado, na escola, no carro ou no ônibus, ou cruzando os céus num avião, ou cruzando os oceanos num transatlântico. Não depende de nada externo. É lá no íntimo, todo o tempo, em todo lugar.

A adoração não depende de sentimentos tais como arrepios ou qualquer outra reação externa. Até podemos sentir fortes emoções, ou mesmo arrepios gostosos ou outros sintomas agradáveis, maravilhosas emoções, mas a adoração não depende de nada disso. É lá dentro do nosso ser, assim como o amor também não depende de nada disso e acontece no âmago de nós mesmos.

O adorador tem uma sede de ser fiel e santo ao Senhor, uma vontade de fazer somente o que agrada a Deus. Tudo o que importa é que Deus seja engrandecido, que o Senhor Jesus cresça em nosso coração, como diz João Batista:
Que Ele cresça e que eu diminua (Jô 3.30), pois somente Ele é digno de ser glorificado, exaltado e adorado.

Adorar é fazer a vontade do Pai em resposta ao seu eterno amor. É desejar os desejos dele e querer, sobretudo, agradá-lo. O adorador vive para agradar a Deus, pois quem ama vive para agradar a pessoa amada.

Assim, se amamos a Deus, vivemos para agradá-lo. Adorar é entrar na Sala do Trono, onde o Pai eterno está entronizado e beijar a Sua face em espírito, com o coração totalmente rendido ao Espírito Santo. E isso só é possível se tivermos profunda comunhão com Deus. Beijar a face de Deus espiritualmente requer proximidade e comunhão, num relacionamento de amor eterno, repito, como numa paixão eterna, um amor como fogo que jamais se apagará. Adorar é, pois, amar a Deus.

3 - Dar a Deus
É tão glorioso falar sobre adoração!

O nosso coração bate mais forte. Chego a ficar emocionada com o nosso querido Espírito Santo guiando os adoradores.

Desde Gênesis à Apocalipse, encontramos os adoradores adorando ao Deus vivo e verdadeiro. De acordo com Efésios 1.12, fomos criados com o fim de sermos para louvor da glória de Deus. Nós, os que antes havíamos esperado em Cristo, fomos feitos para adorarmos a Deus.

Adão e Eva foram os primeiros adoradores terrestres. Foram criados com o propósito de adorar a Deus. Eles mantiveram uma profunda e perfeita comunhão com o Pai, até que caíram em pecado. Enoque andou com Deus. Eis aí outro exemplo de adorador, que amou tanto a Deus que foi logo levado para o lar celestial (Gn 5.22-24).

Mas quero chamar a atenção para o exemplo de Abel. Abel foi um adorador (Gn 4.4). A adoração verdadeira tem tudo a ver com o ato de dar algo a Deus. Este algo não pode ser qualquer coisa. É dar a Deus o nosso melhor. A Palavra diz em Deuteronômio 16.16:
não aparecerão vazios perante o Senhor. Adorar é ministrar ao Senhor o nosso amor. E este amor é em Espírito e em verdade. Em espírito, porque é com o nosso Espírito que adoramos. E em verdade, que dizer, na prática, com atitudes verdadeiras, sinceras, honestas. Na adoração ministramos ao Senhor, cantamos para Ele, olhamos para Ele, olhamos para Ele, entregamos a Ele nossos dízimos e ofertas, como fez Abel, dando a Deus o melhor.

pra. Delza

Nenhum comentário: