quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Como a fé deve ser ensinada às crianças:

Como a fé deve ser ensinada às crianças:

1. A fé deve ser ensinada primeiramente em casa (Dt 6.6-7; 2 Tm 1.5; 3.14)

2. A fé deve ser ensinada com base na Escritura (2Tm 3.15; 1Pe 1.18)

3. A fé deve ser ensinada visando à salvação (2Tm 3.15)

5 reflexões sobre o batismo:

5 reflexões sobre o batismo:

1. O batismo não é descrito em detalhes, mas há fortes indícios de que era feito por imersão.

2. O batismo não salva, mas tem forte conexão com a salvação.

3. O batismo é obrigatório ao crente, mas não se pode submeter a ele sem o desejo de ser discípulo de Jesus.

4. O batismo é um símbolo bastante simples, mas há nele uma bela mensagem de rico conteúdo espiritual. 5. O batismo é aplicado aos crentes no presente, mas há um batismo reservado para os incrédulos no futuro.

Três revelações da Cruz

Três revelações da Cruz

1. A cruz mostra que a igreja é preciosa.

2. A cruz mostra que Deus usa o que é desprezível.

3. A cruz mostra que a vitória é dos “fracos”.

A relação do homem com Deus

A relação do homem com Deus

1.O Paganismo: Vê Deus na criatura.

Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém. Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. (Romanos 1.25-26)

2.O Islamismo: Isola Deus da criatura.

Pois assim diz o Alto e Sublime, que vive para sempre, e cujo nome é santo: “Habito num  lugar alto e santo, mas habito também com o contrito e humilde de espírito, para dar novo ânimo ao espírito do humilde e novo alento ao coração do contrito.” (Isaías 57.15)

3.O Romanismo: Coloca a igreja entre Deus e a criatura.

Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus... (1Timóteo 2.5)

4.O Cristianismo: Deus se comunica com a criatura.

“E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”. (Mateus 28.20) “Pois somos santuário do Deus vivo. Como disse Deus: Habitarei com eles e entre eles andarei; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo”. (2Coríntios 6.16)

AS DUAS REFEIÇÕES

AS DUAS REFEIÇÕES

A REFEIÇÃO DE ADÃO

1. Trouxe fome a todo homem (Gn 3.17-19)

2. Trouxe culpa a todo o homem (Rm 5.18)

3. Trouxe morte a todo homem (1Co 15.21)

A REFEIÇÃO DE CRISTO

1. Traz satisfação a todo o que crê (Jo 6.35)

2. Traz justiça a todo o que crê (Jo 5.24)

3. Traz vida a todo o que crê (Jo 6.50-58)

Planejamento Sábio

Planejamento Sábio

4 benefícios de se planejar cuidadosamente o rumo das ações

1. Lucas 14.28-32: Evitar vergonha e humilhação. 28Pois qual de vós, pretendendo construir uma torre, não se assenta primeiro para calcular a despesa e verificar se tem os meios para a concluir?29Para não suceder que, tendo lançado os alicerces e não a podendo acabar, todos os que a virem zombem dele,30dizendo: Este homem começou a construir e não pôde acabar. 31Ou qual é o rei que, indo para combater outro rei, não se assenta primeiro para calcular se com dez mil homens poderá enfrentar o que vem contra ele com vinte mil?32Caso contrário, estando o outro ainda longe, envia-lhe uma embaixada, pedindo condições de paz.

2. Mateus 7.26,27: Evitar prejuízos. 26E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica será comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia;27e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína.

3. Provérbios 24.27: Ordenar as prioridades. Cuida dos teus negócios lá fora, apronta a lavoura no campo e, depois, edifica a tua casa.

4. Atos 21.12,13: Se preparar para dificuldades. 12Quando ouvimos estas palavras, tanto nós como os daquele lugar, rogamos a Paulo que não subisse a Jerusalém.13Então, ele respondeu: Que fazeis chorando e quebrantando-me o coração? Pois estou pronto não só para ser preso, mas até para morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus.

Servos investidores

Titulo: Servos investidores

Referencia: Mateus 25.14-30

Lição Central: Os servos de Cristo devem ser produtivos durante a ausência do Senhor. 

Etapas da parábola 

1. DISTRIBUIÇÃO (14-15)

2. ADMINISTRAÇÃO (16-18)

3. COMPENSAÇÃO (19-23)

4. PUNIÇÃO (24-30)